Estratégia de Mosquito | Iza Kutz

Estratégia de Mosquito

Ele acabou desfalecendo e quem fará o banquete são as formigas. Vi um mosquito se lançar contra o vidro por diversas vezes na tentativa de ir para fora do prédio. Ele foi insistente, uma tentativa mais agressiva que a outra, num ataque feroz contra o vidro que teimava em permanecer intacto e não deixava-o sair.

O barulho que o mosquito fazia, parecia mostrar o quanto de esforço aplicava em sua tentativa ineficiente de ir para o outro lado do vidro.
Fiquei observando a cena tentando usar de empatia com o mosquito. Ele estava vendo o outro lado, era claro, para ele, era só voar e ter a liberdade do lado de fora. Tão claroquanto isso era a resistência que o vidro impunha a sua saída, mas isso o pobre mosquito
não percebia com clareza e continuava na sua estratégia de saída, cada vez aplicandomais de sua energia.

Depois de inúmeras tentativas fracassadas, o pobre mosquito desfaleceu. Ele se esforçou, este mérito ele tem, se esforçou muito para alcançar seu objetivo, ninguém pode dizer que foi preguiçoso, que não tentou, ele usou toda sua energia num fazer
ineficaz.

Este ser aplicou suas energias até não aguentar, como nós em certas circunstâncias da vida, quando insistimos em algo, correndo atrás do que almejamos, sem perceber que aquela estratégia que estamos usando não é a melhor. Mesmo não tendo bons resultados, insistimos, pois somos brasileiros e brasileiro não desiste nunca. Há uma diferença entre insistência e persistência:- O insistente repete a ação, como o mosquito, uma vez após a outra insiste em continuar com sua ação na tentativa por alcançar o resultado esperado.

- O persistente age e analisa o resultado de sua ação e, não tendo a resposta esperada, busca uma nova estratégia, não deixa de lado seu objetivo, mas procura alcançá-lo de uma forma diferente, tem flexibilidade para mudar a ação não perdendo de vista o resultado.

Fico imaginando o que poderia ter passado pela cabeça do mosquito: ”Que droga, me esforcei tanto, fiz tudo para sair, estou exausto, como esta vida é injusta!”

O mosquito teve seu fim, voltou ao pó pela boca das formigas. E você, tem percebido as ações que não são eficientes e mudado de estratégia ou está aplicando sua energia num fazer ineficaz? Quem sabe você esteja na esperança do vidro sair da frente? Às vezes temos a ilusão de que o mundo pode mudar, o outro pode mudar e aí tudo funcionará como eu gostaria. O outro pode nunca mudar e aí? O que você vai fazer com isso?

Olhando a cena do mosquito desfalecido, jurei para mim mesma ficar mais alerta em minha conduta e evitar as dores de cabeça causadas pelas pancadas nos “vidros” da minha vida.

Izabele Kutz

Fernando Simas 1211, Merces, Curitiba - Cel 41 8868 4448/Tel 41 3339-6969 - coach@izebelekutz.com.br linked in facebook you tube